Você já ouviu falar em Slow Fashion?

Saiba mais sobre esse movimento que promete revolucionar o jeito de consumir moda.

Inspirado no conceito de “slow food”, movimento que vai contra os padrões de consumo em exagero e de alimentos industrializados, o termo slow fashion preza por conceitos parecidos, só que voltados para o consumo de moda. A expressão surgiu em Londres por volta de 2004 e está mais atual que nunca!

O movimento que vai na contramão do fast fashion (sistema de produção que prioriza a fabricação de moda em grande escala, sem se preocupar com os impactos ambientais e com o ciclo de vida dos produtos), surgiu como uma alternativa socioambiental mais sustentável à indústria do vestuário em massa, defendendo uma produção de moda mais ética e consciente e respeitando aspectos sociais, ambientais e econômicos.

A moda slow, é mais do que diminuir a quantidade de roupas e acessórios no guarda – roupas, sua prática é um processo revolucionário no mundo atual, pois amplia e promove a consciência socioambiental, além de prezar pela diversidade e contribuir para uma maior confiança entre produtores e consumidores, pois pratica preços justos, que são incorporados a valores sociais e ecológicos, sua produção é mantida entre pequena e média escala, priorizando a produção e o consumo local.

O slow fashion não se preocupa com a produção em massa, pelo contrário, prioriza a qualidade ao invés da quantidade, fazendo com que o escoamento e o descarte rápido das peças seja evitado; preza a transparência, sempre informando a origem da sua produção, isso faz com que o consumidor se aproxime do produtor, incentivando os produtores a agirem com mais responsabilidade e produzirem com mais qualidade, isso faz com que o consumidor final fique mais satisfeito.

O modelo slow, valoriza e prioriza recursos naturais e reciclados na fabricação dos produtos, que são feitos para durarem mais tempo, por isso, são considerados sustentáveis e assim são mais valorizados que os produtos típicos.

A proposta do Slow fashion é resgatar o valor das roupas através de um novo olhar, um novo modo de pensar, agir e consumir, estimulando a criatividade e incentivando o reconhecimento dos impactos causados pelas nossas escolhas de consumo.

Como aderir ao slow fashion?

Veja alguns valores e conceitos importantes que o movimento promove:

  • Questione antes de comprar

Quando for adquirir alguma roupa ou acessório, dê preferencia a marcas responsáveis, que não utilizam mão- de -obra de trabalho de escravo e são comprometidas a reduzirem os impactos ambientais em suas cadeias de produção.

  • Repare, customize ou transforme antes de descartar

Investir no conserto de peças usadas, antes de descartar, é uma excelente maneira de aderir ao slow fashion, com um pouco de criatividade, é possível transformar suas roupas e acessórios, aumentando o tempo de vida das suas peças e ainda deixa-las com um novo estilo.

Conheça o Projeto EcoOuse – www.ecoouse.com.br

  • Priorize marcas menores e locais

Dê preferencia a marcas pequenas que produzam de forma mais artesanal e em menor escala, além de evitar o uso de vários transportes para o produto chegar até você. Isso incentivará o comércio e a economia local.

  • Dê preferência aos brechós

Invista em peças de brechós, é possível encontrar peças exclusivas e diferenciadas com preços acessíveis em brechós, além de ser uma ótima maneira de reutilização e de ajudar o mercado sustentável.

  • Alugue e troque ao invés de comprar

Alugue roupas e acessórios que você não usa com frequência, como roupas de festa, por exemplo, ao invés de comprar.
Reúna seus amigos ou pesquise plataformas de trocas e troque roupas, acessórios e calçados que você não usa mais e que estão paradas no armário, essas peças podem ser muito uteis para outras pessoas. Desapegue!
Se as roupas não estiverem legais para troca, encaminhe para o fundo social de sua cidade. Doe!

Conheça o Banco de Roupas – www.bancoderoupas.com.br

  • Escolha de forma consciente

Evite comprar peças só porque estão na moda. Pensar e escolher antes de comprar, são atitudes que ajudam a economizar e a evitar futuros desperdícios.
Escolha peças mais neutras, que podem ser usadas de diversas formas, em vários looks e não se preocupe em repetir suas roupas. E lave-as somente quando estiverem sujas e de forma correta, sempre respeitando as etiquetas de lavagem.

Descarte de forma correta

Evite o descarte de suas roupas e acessórios, mas se o ciclo de vida das suas peças chegou ao fim e você não encontrou nenhuma forma de reutilizar ou reciclar, descarte de forma correta, levando em postos de coleta, assim, evitando que suas peças parem no aterro sanitário.

Agora que você já sabe o que Slow fashion, que tal se juntar com a gente nesse movimento? Comece fazendo boas escolhas!!

 

Por Caroline Caron – Designer de moda sustentável.

Cult & Cool

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informe o código *